Autopoeta

A FORÇA DA MULTIDÃO É O GRANDE LEGADO

Posted in consciência, sociedade by autopoeta on junho 28, 2013

Padrao_movimento humano na terra

São muitos os aspectos dignos de atenção e reflexão neste momento histórico em que a população se dá conta de sua grandeza, aqui e em todo o planeta.

Estar em multidão nos faz sentir uma enorme força espontânea que emerge da mobilização, em uma magnitude sem precedentes.

(more…)

SOBRE AS MANIFESTAÇÕES POPULARES E O PROCESSO DE TRANSIÇÃO

Posted in consciência, sociedade by autopoeta on junho 17, 2013

[… que estas não se caracterizem simplesmente por quantidade de gente e volume de barulho, mas principalmente pela qualidade das relações e pela eficácia das atitudes.]

arte_comunicacao colaborativa na diversidade

_______________

Este texto começa a ser escrito ao constatar que estamos diante de uma força de supressão ordenada pelo Estado para conter as manifestações populares neste inverno de 2013.

Atos recorrentes de opressão à liberdade de expressão violam a constituição e afrontam a democracia e expõem a discrepância insana entre governo e sociedade, o primeiro a serviço de forças políticas e econômicas que representam 1% da população.

Penso que esta repressão violenta parece oriunda de um medo estrutural crescente que o governo e quem está por trás dele estão sentindo. Em algum lugar, já perceberam que a configuração em rede é soberana e esta se faz uma grande ameaça aos seus mecanismos de manipulação e controle.

Nutro uma convicção de que o fluxo dessa rede consciente emergente é inexorável e mais cedo ou mais tarde um novo paradigma integrador vai prevalecer e dissipará essa estrutura dominadora que parece parasitar o corpo da sociedade e o planeta Terra como um todo.

(more…)

UMA VOLTA ASCENDENTE NA ESPIRAL

Posted in ciência, consciência, sociedade by autopoeta on junho 12, 2013

Uma nova atitude de cuidado, respeito e cooperatividade está emergindo e influenciando o inconsciente vital humano.

Este vídeo caseiro e anônimo (até onde pesquisei) é como o prenúncio desse novo tempo: a perspectiva masculina que se afirma, expande e desbrava dando lugar à perspectiva feminina que acolhe, consolida e nutre. “Ambas as medidas se harmonizam com o tempo, não resultando daí, nenhum dano”.

______________________________

______________________________