Autopoeta

UM MINUTO DE SILÊNCIO

Posted in arte, consciência, sociedade by autopoeta on fevereiro 28, 2013

“Nos anos 70, Marina Abramovic viveu uma intensa história de amor com Ulay. Durante 5 anos viveram num furgão realizando todo tipo de performances. Quando sentiram que a relação já não valia aos dois, decidiram percorrer a Grande Muralha da China; cada um começou a caminhar de um lado, para se encontrarem no meio, dar um último grande abraço um no outro, e nunca mais se ver.

23 anos depois, em 2010, quando Marina já era uma artista consagrada, o MoMa de Nova Iorque dedicou uma retrospectiva a sua obra. Nessa retrospectiva, Marina compartilhava um minuto de silêncio com cada estranho que sentasse a sua frente. Ulay chegou sem que ela soubesse e… Foi assim.”

No embalo deste encontro de Marina com Ulay, deparei-me com este relato poético do último dia da performance no MoMA. Que arte admirável!


_____________

E este link a seguir é um slide show com o registro de todos os participantes desta performance que durou de 14 de março a 31 de maio de 2010.

http://www.moma.org/interactives/exhibitions/2010/marinaabramovic/

Emocionante!

>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>

PS. Para conhecer mais sobre o que está por trás desta história, leiam este artigo de Manu Barem no seguinte link:

http://www.oene.com.br/porque-tanta-gente-esta-postando-o-video-do-encontro-de-marina-abramovic-com-ulay-e-qual-e-a-verdade-por-tras-dele/

PS2. E nem só de carinhos viveu Marina e Ulay:

_________________________________________

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: